About Me

Quem são Lemann, Telles e Sicupira, os 'donos' da Americanas, e de onde vêm suas fortunas

Os três empresários cariocas iniciaram sociedade na década de 1970 no extinto Banco Garantia, que serviu como base para criarem um verdadeiro império capitalista.

Por Daniel Silveira, g1 — Rio de Janeiro


Carlos Alberto Sicupira, Jorge Paulo Lemann e Marcel Herrmann Telles são os maiores acionistas do negócio — Foto: 3G Capital

Pivô de um dos maiores escândalos financeiros no Brasil nos últimos anos, a Americanas tem por trás os três homens mais ricos do país: Jorge Paulo LemannMarcel Herrmann Telles e Carlos Alberto Sicupira cujas fortunas somam mais de R$ 185 bilhões.

Sócios desde a década de 1970, o trio de bilionários brasileiros ergueu um verdadeiro império. Os três são cariocas, têm a pesca submarina como um dos hobbies em comum e são filantropos quando o assunto é educação.

A bem sucedida sociedade teve início com criação do extinto Banco Garantia, que se tornou uma lenda no mundo dos negócios e permitiu aos três empresários darem sequência à criação de gigantes do mercado global – a 3G capital e a AB Imbev.

Entre os pilares da longeva sociedade entre Lemann, Telles e Sicupira está a definição clara do papel de cada um à frente dos negócios – um não interfere no trabalho do outro.

Saiba quem são cada um dos três bilionários brasileiros e conheça a origem da fortuna do trio que enfrenta atualmente, diante da recuperação judicial da Americanas – a 4ª maior da história no Brasil – a maior crise em quase seis décadas de sociedade.

Quem é Jorge Paulo Lemann

O empresário Jorge Paulo Lemann sustenta, atualmente, o título de homem mais rico do Brasil. Com patrimônio estimado em mais de US$ 16 bilhões, ele aparece no topo da última edição da lista de bilionários brasileiros, elaborada pela revista Forbes Brasil.


O empresário Jorge Paulo Lemann, em foto de novembro de 2013 — Foto: Felipe Rau/Estadão Conteúdo/Arquivo

Nascido no Rio de Janeiro em 26 de agosto de 1939, Lemann tem dupla nacionalidade – é filho de suíços que imigraram para o Brasil no começo do século XX. Ele é o mais velho entre o trio de empresários e considerado mentor dos dois sócios.

Nos primeiros anos em solo brasileiro, o pai de Lemann trabalhou em uma fabricante de sapatos antes de retomar a produção de laticínios, negócio que a família mantinha na Suíça – ele fundou em Resende, no Sul fluminense, a Lemann & Company – ou, simplesmente Leco, fabricante de laticínios.

Órfão de pai aos 14 anos, Lemann foi um estudante dedicado e, seguindo os passos de um primo, se formou em economia em Harvard, nos Estados Unidos.

Iniciou sua carreira atuando em bancos e financeiras até começar a atuar no mercado de capitais, o que o levou a se tornar, em meados da década de 1960, sócio da financeira Invesco, que quebrou em 1966. Lemann se tornou sócio, então, da corretora Libra, da qual tentou comprar o controle.

No começo de 1970, o empresário vendeu sua participação na corretora Libra por US$ 200 mil. No ano seguinte, comprou título da Corretora Garantia, na qual viria a conhecer Telles e Sicupira e dar início à sociedade.

Quem é Marcel Herrmann Telles

Segundo colocado no ranking da Forbes Brasil, com patrimônio estimado em US$ 10,8 bilhões, Marcel Herrmann Telles é o caçula do trio de bilionários. Filho de um piloto de avião e de uma ex-secretária da embaixada americana que virou dona de casa, ele nasceu no Rio de Janeiro em 23 de fevereiro de de 1950.


Marcel Herrmann Telles em foto que ilustra o livro 'Sonho Grande' — Foto: 3G Capital

Telles estudou no Colégio Santo Inácio, um dos mais tradicionais do Rio, e gostava de artes plásticas e poesia, ao contrário dos dois futuros sócios que tinham mais apreço pelos esportes que pelas artes.

A despeito do gosto artístico, Telles decidiu cursar economia na UFRJ. Nos últimos períodos do curso, passou a direcionar sua formação profissional rumo ao mercado financeiro ao notar a ascensão econômica dos colegas de faculdade que já trabalhavam na área.

Começou sua carreira trabalhando de madrugada para a corretora Marcelo Leite Barbosa, uma das maiores do país naquela época, conferindo boletos da Bolsa entre meia-noite e 6h da manhã. Pouco tempo depois, pediu transferência para a área de open market da corretora, mas lhe ofereceram uma vaga na área comercial.

Decidiu, então, procurar outro emprego, cuja busca o levou ao Banco Garantia, onde conheceu os dois empresários com os quais viria a formar, anos depois, um dos maiores impérios empresariais no Brasil.

Quem é Carlos Alberto Sicupira

Com fortuna estimada em US$ 8,8 bilhões, Carlos Alberto Sicupira é o terceiro colocado no ranking de bilionários da Forbes Brasil. Filho de uma dona de casa e um funcionário público que fez carreira no Banco do Brasil, ele nasceu no Rio de Janeiro em 1º de maio de 1948.


Brasil, São Paulo, SP, 11/11/2010. O empresário Beto Sicupira durante a noite de autógrafos da jornalista Patrícia Broggi, do livro "Falando de grana " um guia para pais", na Livraria da Vila do Itaim, zona sul da capital paulista. — Foto: Janete Longo/Estadão Conteúdo/Arquivo

Apaixonado pelo mar, quando criança Sicupira sonhava em entrar para a Marinha. Ainda adolescente, começou a empreender com venda de carros usados.

Sicupira cursou administração de empresas na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e também tem especialização na Universidade de Harvard. Sicupira é envolvido em ações filantrópicas também.

Em 2000, criou a Fundação Brava, que investe em projetos de melhoria da gestão pública e de organizações sem fins lucrativos. Ele também é um dos investidores da Fundação Estudar, entidade que oferece bolsas de estudo para estudantes talentosos nas melhores universidades do mundo.

Banco Garantia: a origem do império (e das fortunas)

O Banco de Investimento Garantia foi criado no Rio de Janeiro no começo da década de 1970. Jorge Paulo Lemann foi o pioneiro. Telles foi contratado em 1972 para trabalhar como liquidante. Um ano depois, Sicupira, que conheceu Lemann anos antes praticando pesca submarina, foi convidado a ingressar no banco, já como sócio.

Uma década depois, no começo dos anos 1980, o Garantia tinha 17 sócios, mas seis eram os principais: Lemann, Luiz Cezar Fernandes, Fred Packard, Hercias Lutterbach, Beto Sicupira e Marcel Telles.

Sicupira e Telles aumentavam suas participações societárias ano a ano. Enquanto Telles era o chefe da mesa de operações, Sicupira lidava com novos negócios. Um desentendimento com Lemann levou Fernandes a deixar o negócio. Foi, então, que se consolidou a sociedade entre Lemann, Telles e Sicupira.

Foi pouco antes da saída de Fernandes que o Banco Garantia fez uma de suas primeiras grandes aquisições, comprando o controle acionário da rede varejista Lojas Americanas. Os três bilionários são hoje 'acionistas de referência' da Americanas , com cerca de 30% das ações da empresa.

Lemann, Telles e Sicupira comandaram o Garantia por quase 30 anos – no final de 1998 o banco foi vendido para o Crédit Suisse First Boston (CSFB).

Pouco tempo depois, já no começo dos anos 2000, o trio carioca fundou o 3G capital, fundo de investimento que comprou as gigantes Burger King, Tim Hortons, Popeyes e Kraft-Heinz. Na mesma época, fundou anunciaram a criação da InBev, líder mundial no mercado cervejeiro.

Postar um comentário

0 Comentários