About Me

Programa Queijos do Araripe do SENAI-PE caracteriza queijo coalho da região e capacita produtores

 


A

 bacia leiteira do Araripe é uma das cadeias produtivas da região e tem recebido consultorias para a caracterização do seu principal produto derivado: o queijo de coalho. Cerca de vinte queijarias localizadas nas cidades do Sertão do Araripe são beneficiadas em uma parceria que envolve o SENAI-PE, SEBRAE-PE e ADEPE e que pretende impulsionar a economia local por meio da adaptação da fabricação do produto às leis e normas vigentes.

A consultoria realizada pelo SENAI-PE tem o foco na caracterização da produção do Queijo de Coalho do Araripe de modo a legalizar o produto junto a Agência de Defesa e Fiscalização Agropecuária do Estado de Pernambuco (ADAGRO) e, assim, aumentar a comercialização através de seu registro. Os trabalhos de consultoria englobam o acompanhamento do processo de fabricação, as orientações sobre a planta de produção e a adequação da estrutura física às normas técnicas e sanitárias além da criação das embalagens dos produtos já registrados.

De acordo com o consultor do Instituto SENAI de Tecnologia em Alimentos e Bebidas, Aécio Roriz, a primeira fase do projeto buscou comparar as características do queijo e os processos produtivos realizados por diversos produtores para identificar pontos em comum entre eles. Com essas informações em mãos, será possível definir o que caracteriza determinado produto como um verdadeiro Queijo Coalho do Araripe.

Além disso, o projeto está contribuindo para que os produtores adequem seus processos produtivos às normas estabelecidas pela ADAGRO. Roriz afirma que as queijarias do Araripe estão se adaptando aos fluxogramas de produção e, no futuro, poderão pleitear junto ao órgão, o registro dos seus produtos.

“Nesta primeira etapa do projeto, visitamos cerca de 20 queijarias no Araripe e mostramos como os produtores devem conhecer as principais características do queijo. Utilizamos a experiência da rede SENAI Nacional, enviando as amostras para o Laboratório de Análise de Alimentos do SENAI-SC e o próximo passo é aguardar a avaliação feita pela ADAGRO”, afirmou Aécio.

Eron da Costa, da Queijaria Costa, é um dos produtores atendidos pelas consultorias do SENAI-PE e destaca como o conhecimento das técnicas e normas está se somando à produção artesanal que já está na terceira geração da sua família. “A produção do queijo coalho é uma herança familiar em nossa região. Meu avô já produzia o queijo e passou seu conhecimento para o meu pai e para mim. Com as consultorias, estamos juntando a experiência com as normas técnicas e sanitárias para melhorar o produto, obter o registro e aumentar as vendas”, destacou.


Postar um comentário

0 Comentários