História de Araripina: Galeria dos Vice-prefeitos de Araripina


No mosaico montado pelo editor faltaram algumas figuram importantes que protagonizaram a história política de Araripina

Já postei aqui a Galeria dos Prefeitos de Araripina (Link Abaixo) e agora nutrido pela ânsia de escrever sobre a história do município, tão rica pelos desafios históricos que lhe garantiu o símbolo de Princesinha do Sertão do Araripe, vamos citar os nomes daqueles homens políticos, segundos na posição hierarquica do poder executivo, mais alguns expressivos por garantir a força em cada ato que ensejou o desenvolvimento da nossa querida terra. Alguns não passaram de sombras de seus titulares.

O município teve sua primeira eleição no dia 30 de setembro de 1928 determinada pela Lei nº 1.931/28 que preconizava que a administração dos municípios novos só se iniciariam em 1º de janeiro de 1929.

O primeiro vice-prefeito eleito ou subprefeito na composição com Joaquim José Modesto, era Antônio Máximo Rodrigues que assumiu o cargo de 1929 a 1932. Não temos em nossas pesquisas nada de informações sobre Rodrigues.

Chegara a Revolução de 30 e inciava-se a Fase dos Prefeitos Nomeados que eram indicados por um interventou Estadual. Rodrigues permaneceu no cargo por ser aliado do interventor Estadual, Carlos de Lima Cavalvanti.

Os dez Prefeitos Nomeados, que a partir de 1932 até 1947, quando tudo voltou a normalidade institucional e findou os atos revolucionários, não tinham vice-prefeitos. Dois partidos - O PSD - Partido Social Democrático formado (em 1945) sob os auspícios de Getúlio Vargas, de caráter centrista, reunindo antigos interventores do governo federal nos estados, e a UDN – União Democrática Nacional, fundado em 1945 e opositor às políticas de Vargas, eram os únicos que prevaleciam no município.

Um salto para 1947 – já na fase dos políticos que seriam eleitos democraticamente pelo voto direto. Nove partidos, o PSD (1945), a UDN (1945), a Aliança Renovadora Nacional (ARENA – 1965), o PFL (Atual 1985), o PSDB (1988), PDS (1980), o PTB (1981), PSB (1985) e o PSL (1994), formam as unidades representativas desse período.

O segundo vice-prefeito eleito, recapitulando que o primeiro foi Antônio Máximo Rodrigues, foi Joaquim Pereira Lima (PSD), vice de “Seu Né” assumiu o Cargo de 1947 a 1951. Seu “Quinca Livino” como era conhecido, também foi o terceiro vice-prefeito eleito pelo voto direto cumprindo mandato de 1951 até 1955. A sigla partidária do qual representava, ainda era o Partido Social Democrático. Oito anos seguidos no cargo

Agora o papel se inverte e “Quinca Livino” vira titular do cargo, enquanto Manoel Ramos de Barros (PSD) se torna o quarto vice-prefeito eleito de forma democrática. Ramos assumiu o cargo de 1955 a 1959. “Seu Né” como Ramos era conhecido assume a titularidade do Poder Executivo de 1959 até 1963, seu vice-prefeito era José Gualter Alencar (UDN) – quinto vice-prefeito na lista dos eleitos democraticamente.

João Lyra de Carvalho (PTB) foi o sexto vice-prefeito eleito no município, assumindo o cargo de 1963 a 1969. Era o vice de “Sebasto”. 

Luiz Barreto Alencar (ARENA) sétimo na lista de vice-prefeitos eleitos ficou no cargo de 1969 a 1973. Alencar era o vice de “Dosa Batista”. Climério Modesto Batista (ARENA) foi o vice de “Sebasto”, sendo o oitavo vice-prefeito que ficou no cargo de 1973 a 1977.

José Gualter Barreto de Alencar (ARENA) o nono vice-prefeito que encabeçara a chapa vitoriosa com o conhecido “Dr. Pedro Batista” cumpriu o mandato de 1977 a 1982.

Emanuel Bringel (PDS) que foi vice na chapa com “Dr. Valmir Lacerda” sendo o décimo vice-prefeito eleito pelo voto direto, ficou no cargo de 1982 a 1988.

José Alencar Gualter (PFL) o conhecido “Dr. Zé” que havia disputado as eleições compondo chapa com “Dr. Mimi”,sendo portando o décimo primeiro na lista dos vice-prefeito, ficou no cargo de 1989 a 1992.

Valmir Simeão (PFL) que encabeçara a disputa nas eleições de 1992 com a “Dra. Dioneia” – ficou na função como o décimo segundo vice-prefeito eleito de 1993 a 1996.

Prefeito de 1989 a 1992, agora Valdemir Batista de Souza (PSDB), o “Dr. Mimi”, ficava no cargo de vice-prefeito por oito anos consecutivos (de 1997 até 2004), isto é, nos dois mandatos de “Bringel”, que beneficiado pela Emenda Constitucional nº 16, de 04 de junho de 1997, que permite a reeleição de Presidente da República, Governadores do Estado e do DF e prefeitos, e alavancado por um governo populista conseguiu a proeza de ser eleito e reeleito.

Valmir Ramos Lacerda (PSDB), mais conhecido como “Dr. Valmir”, que foi um dos pioneiros no ofício de dentistas da cidade, juntamente com sua esposa “Dra. Dioneia”, formados como profissionais da área, foi o décimo quarto vice-prefeito do Município, assumindo o cargo de 2005 a 2008, depois de passar no cargo de titular de 1982 a 1988 governando o município.

Alexandre José Alencar Arraes (PSB) – Alexandre Arraes, o décimo quinto vice-prefeito eleito democraticamente e ficou no cargo de vice de 2009 até 12 de dezembro de 2011. Em 13 de dezembro de 2011 até 18 de junho de 2012, o vice assumiu como interino. O então titular Luiz Wilson Ulisses Sampaio (PTB) – “Lula Sampaio” – é afastado do cargo por 180 dias por improbidade administrativa e foi um período mais turbulento na história política do município.

De Julho até meados de setembro o município não sabia bem quem estava na cadeira da prefeitura ou no comando do poder executivo: se era “Lula Sampaio” ou “Alexandre Arraes”. Em 14 de setembro de 2012, véspera das eleições municipais, o interventor estadual, “Coronel Adalberto Freitas Ferreira” assumia o município até 31 de dezembro.


Valmir Lacerda Filho
- "Valmir Filho", tomando posse em janeiro de 2013, ladeado pelo titular Alexandre Arraes e pelo então eleito presidente da Câmara - Luciano Capitão.

Eleito na chapa com “Alexandre Arraes” “Valmir Lacerda Filho (PR)” fica no cargo de 2013 até 2016, sendo o décimo sexto vice-prefeito de Araripina. 

Emanuel Bringel Batista Alencar (PSDB) – “Bringel Filho”, se torna o décimo sétimo vice-prefeito eleito compondo chapa com “Dr. Raimundo Pimentel”. Ele ficou no cargo de 2016 a 2020.

Evilásio Mateus da Silva Cardoso (PSL)“Evilásio Mateus”, encabeça a chapa para a reeleição de “Dr. Raimundo Pimentel” e se torna o décimo oitavo vice-prefeito eleito nas últimas eleições, que aconteceram no dia 15 de novembro de 2020 - em razão da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) que modificou todo um cenário eleitoral no país. Foi um ano realmente incomum.

Portanto, finalizando essa etapa dos nossos governantes na parte de cima do poder municipal, agora a nossa pauta seguinte, porque não é nada fácil conseguir dados e informações (a maioria das pessoas que tem acesso e que poderia ajudar com o enriquecimento de nossa história, retém as informações como se o público fosse um patrimônio individual) é tratar de todos os nossos representantes no legislativo.

Caro leitor, principalmente araripinense, se você tem dados, informações (ou até fatos de sua vida) ou registros fotográficos que possam enriquecer ainda mais o nosso material sobre a História de Araripina, é só enviar para o meu e-mail: everaldopaixao26@hotmail.com ou pelo Whatsapp: (87) 9 9114-8840.

Vamos juntos escrever a nossa história.

Veja mais links relacionados 

História de Araripina: Galeria dos Prefeitos de Araripina

HISTÓRIA DE ARARIPINA: OS HOMENS QUE GOVERNARAM ARARIPINA


Postar um comentário

0 Comentários