About Me

Ex-primeira dama de Ricardo Coutinho (PSB) afirma ter visto caixas com dinheiro na casa do político

Jornalista Pâmela Bório revelou ter visto as caixas em 2014 na granja Granja Santana, residência oficial do governador.


Foto: Reprodução

Do alto de um trio elétrico a ex-primeira-dama da Paraíba Pâmela Bório, voltou a afirmar que enquanto foi casada com o ex-governador Ricardo Coutinho (PSB), chegou a ver várias caixas cheias de dinheiro em 2014 na residência oficial do político, a Granja Santana. Nessa época Ricardo Coutinho era governador do Estado. A jornalista denunciou o caso pela primeira vez em 2016, um ano após o divórcio do ex-governador. Após as denúncias da jornalista, o deputado Tovar Correia Lima (PSDB), cobrou que as denúncias da ex-primeira-dama, fossem investigadas, cobrança que nunca foi atendida e à época o caso ficou “dito por não dito”, mas voltou á tona neste mês com a prisão de Ricardo Coutinho, por causa das denúncias dos Ministérios Públicos do Rio de Janeiro e da Paraíba.

Em um vídeo que circula nas redes sociais, a jornalista diz: “Tudo isso representa atitude, então por cada fato mascarado, por cada verdade escondida, por cada vitima representada por essas cruzes que não estão nas estatísticas, por cada real desviado, não só da saúde… essa caixa de vinho que continha quase R$ 900 mil reais, é só uma caixa, são várias caixas, várias malas desviadas não só da saúde, mas da educação, do empreender, das negociatas. Quantos e quantos esquemas e quantas operações ainda vão acontecer sem que haja uma única punição para o chefe dessa quadrilha?”, questionou a jornalista.

O vídeo têm duração de aproximadamente 3 minutos. Durante sua fala, a jornalista faz um aviso, “Senhor desembargador, Aluísio Bezerra que sempre facilita as ações do governo do estado da paraíba. A sua hora vai chegar e vossa excelência é só um exemplo, temos uma lista de juristas e de políticos que continuam nos matando todos os dias, seja por covardia ou seja por estarem também na criminalidade”. e é aplaudida por várias pessoas que acompanham ao lado do trio elétrico, a jornalista ainda prossegue: “Eu não sei qual a diferença de um ladrãozinho de carteira na esquina, pra vocês… alás eu sei, eles não tiveram estudo, né? Talvez não tenham a sua informação mas vocês, vocês sabem muito bem o que fazem e não tem compaixão, empatia com o próximo”.

A jornalista também desabafou nas redes sociais sobre a morte de seu irmão, “No dia 30 de outubro o meu irmão morreu no Hospital de Trauma e antes denunciei aqui que sequer fizeram exame nele quando foi socorrido – ele estava com hemorragia interna e o mandaram de volta para casa com presciência de anti-inflamatório e relaxante muscular!”.

Na operação Calvário à que se refere Pâmela, foram presos Leandro Nunes Pereira, que era ex-assessor da Secretaria de Administração, Daniel Gomes da Silva, identificado como “o manda-chuva da Cruz Vermelha”, e a secretária particular dele, Michelle Louzada Cardoso. De acordo com as informações, Daniel, pagava as propinas, e Michelle, fazia a entrega, utilizando, para isso, caixas de uísque ou de vinho.


Fonte: Portal de Prefeitura

Postar um comentário

0 Comentários